A Irlanda toma providências para a criação da primeira sala de consumo

Insite, Vancouver

A criação do primeiro centro para injeção de drogas sob supervisão médica (MSIC, na sigla em inglês) da Irlanda está ganhando “momentu," ao acrescentar um complemento vital aos serviços de redução de danos no país.

Desde o verão passado, o Projeto para Drogas Ana Liffey (Ana Liffey Drug Project – ALDP, em inglês) em cooperação com o Programa de Assistência Judiciária Gratuita da Ordem dos Advogados da Irlanda (Voluntary Assistance Scheme at the Bar Council of Ireland em inglês) vem trabalhando para criar uma legislação que permitiria a abertura de um MSIC em Dublin, o que não é permitido sob legislação de 1977 atualmente em vigor, a Lei sobre o Abuso de Drogas.

O Director da ALDP, Tony Duffin, declarou ao TalkingDrugs, via e-mail, que espera ter uma minuta de projeto de lei pronta até o final de março deste ano, acrescentando que o ALDP está "envolvendo ativamente as pessoas, incluindo políticos, com a legislação proposta, e que o ambiente - para um MSIC - é certamente mais propício no momento do que há alguns anos."

MSICs são unidades de saúde especializadas que proporcionam aos usuários de drogas um local com condições de higiene mais seguras para injetar drogas. Em 1986, a Suíça abriu o primeiro centro desse tipo no mundo, e foi seguida por outros países, inclusive Holanda, Espanha, Canadá, Austrália e Dinamarca. Os centros não apenas ajudam a diminuir os níveis de infecção por HIV e outros vírus transmitidos pelo sangue entre os usuários de drogas injetáveis (UDI) – de 1993 a 2006 o número de novos casos de infecção por HIV entre os UDI na Suíça caiu de 498 para 61 - eles praticamente eliminam o risco de overdose fatal; no MSIC de Vancouver, no Canadá (inaugurado em 2003), nunca houve uma morte por overdose.

Como parte de seu plano estratégico para o biênio 2015-17, o ALDP está também tentando garantir a introdução de um serviço de Assistência Residencial para Estabilização com Critérios Flexíveis (Low Threshold Residential Stabilization Service - LTRSS, no inglês) para garantir que a questão do uso abusivo de drogas seja atacada em todas as frentes. Morre uma pessoa por dia de overdose na Irlanda, o terceiro nível per capita mais alto de mortes por overdose na Europa.

Como Duffin observou: "O uso de drogas não vai desaparecer - é um problema a ser administrado, e não resolvido."

O ALDP está contando com evidências para fazer avançar a causa, e Duffin salienta que, "A criação de um MSIC é uma ação que, evidências indicam, ajudará a resolver alguns dos problemas enfrentados pela cidade de Dublin, tais como a injeção em público e o descarte inapropriado de seringas, e acredito que este fato esteja sendo mais e mais reconhecido."

Após atravessar um período particularmente difícil em termos financeiros, em parte como resultado da crise econômica, o ALDP está atualmente "no processo de planejamento de uma atividade exclusiva de captação de recursos" que, de acordo com seu diretor, deve permitir o avanço tanto do MSIC quanto do LTRSS, graças à viabilidade de ambos receberem financiamento de diferentes fontes.

Independentemente das implicações legais e econômicas por trás da abertura de um centro de injeção com supervisão médica, o que resta é o ceticismo entre os moradores de Dublin. Apesar das múltiplas e diversas reações à proposta de criação de um MSIC, Duffin está confiante de que o momento é propício para mudanças:

"Acredito que nos últimos tempos tenha havido uma mudança no sentido de achar que isso seja uma boa ideia. Diversos grupos empresariais da cidade estão dando seu apoio, o que é significativo. Os políticos e os legisladores também estão propensos a avançar a questão. É natural que haja uma certa dose de ceticismo quando as pessoas ouvem a ideia pela primeira vez, porque parece ser contraintuitiva. No entanto, devemos implementar serviços com base não em intuição, mas em evidências, que são robustas em apoio à tese de que as MCIS seriam muito benéficas a Dublin. "

Esta jornada está apenas se iniciando, mas os primeiros passos dados pela ALDP para aperfeiçoar os  programas de redução de danos na Irlanda, bem como a vida das pessoas com problemas de abuso de drogas, são bem animadores.