As Mulas de drogas

O problema de entrada das chamadas “mulas” (pessoas aliciadas pelo tráfico exclusivamente para transportar drogas entre cidades, estados ou países, em troca de dinheiro) na Inglaterra não e novidade, existem alguns desenvolvimento voltados para uma abordagem mais efetiva e sustentável neste assunto. Um passo positivo foi dado, com a recomendação do `Painel Consultivo de Julgamento` a dar curta sentenças para infratores de drogas. No entanto, só com o encurtamento das sentenças, não faz com o que a sistema judicial esteja lhe dando com a raiz da causa do problema e ainda há pouca preocupação com os danos causados naqueles envolvidos. Ao longo da ultima década, a prisão feminina na Inglaterra tem duplicado em numero e ainda continua a crescer. Estatísticas oficiais mostram que mais de 60% das prisioneiras estrangeiras, cometeram ofensas em relação a drogas, a maioria traficando. Os infratores pela primeira vez, normalmente veem dos países mais pobres do mundo, como por exemplo Jamaica e Nigéria.

As `Mulas de Drogas` são feitas através do transporte de drogas em mala ou ingeridas em forma de pacotes embrulhados com plásticos, as vezes um total de 100 pacotes totalizando um montante por volta de 1Kg ou mais. Uma vez entregue com sucesso na Inglaterra, eles esperam serem pagos um valor generoso depois da missão completada. Contudo, o perigo que os carregadores estão submetidos são bem maiores do que serem pegos pela policia. Se um desses pacotes que eles engoliram abrirem, existe um grande risco dos mesmos sofrerem de serias doenças ou ate mesmo mesmo morrer por causa da vasta quantidade de drogas que sera ingeridas pelo estomago.

Apesar do extremo risco enfrentado, mulheres ainda novas, tem razoes bastante simples pelo qual elas veem a ser mulas; quase sempre por causa da situação de desespero e pobreza. Na maioria dos casos elas são mães solteiras, com um numero grande de dependentes na família para sustentar e que de alguma forma se endividaram, com pouca chance de quitar seus débitos. Na maioria dos casos, mulheres que nunca usaram drogas e também nunca tinham deixado seus países para visitar outros sozinhas, em troca de uma compensação pequena.

Com o uso de cocaína continuando a crescer na Inglaterra, e seguro assumir que isso permanecera um recorrente problema e como tal, precisa de soluções mais efetivas do que somente aprisionar os menores, que são os mais fracos e mais vulneráveis, ao invés dos networks criminais, o quais continuam desfrutando de vasta riqueza.