Naloxona que pode ser levada para casa – O antidoto para a overdose do povo

Fonte: naloxone.org.uk

Dada a alta prevalência das taxas de mortalidade por todo o globo, a naloxona, um antagonista dos opiáceos, tornou-se uma medicação crucial que pode reverter uma overdose em minutos. Numa tentativa de trazer a naloxona à comunidade, programas de naloxona que pode ser levada para casa fornecem kits de naloxona assim como formação sobre o que fazer em caso de overdose e sobre a administração da naloxona a membros do público. 

Estudos revelam que o tempo estimado de sobrevivência de uma overdose de opiáceos excede os vinte a trinta minutos, o que nos concede uma janela de oportunidade para utilizar a naloxona e assim salvar uma vida. Os kits de naloxona que podem ser levados para casa são uma ferramenta para qualquer pessoa que presencie uma overdose de opiáceos e que tenha condigo naloxona para administrar, preenchendo a falha, que pode colocar em causa a vida de alguém, entre uma overdose e o acesso a serviços de emergência médica

No Reino Unido, naloxona passível a ser levada para casa pode ser dada a qualquer pessoa associada a serviços de drogas sem ser necessária receita. É assim possível aceder a apoio por vários canais, como programas de trocas de seringas, serviços de tratamento de drogas ou serviços associados a hosteis e de habitação cujos clientes são consumidores de opiáceos em tratamento. Com esta abordagem centrada na comunidade, a naloxona que pode ser levada para casa fornece uma ampla rede de segurança àqueles que de alguma forma conseguem aceder a um serviço de drogas. Não obstante, o que acontece àqueles impossibilitados de estabelecer qualquer contacto com estes serviços e são por isso incapazes de aceder aos serviços no campo?

Ainda que, tecnicamente, não existam barreiras legais ao acesso de programas de naloxona passível a ser levada para casa, muitos usuários de opiáceos, assim como a família e amigos destes, não têm contacto com estes serviços ou não estão cientes de que podem ter consigo naloxona assim como receber formação e serem capazes de administrar a mesma. Tal é preocupante dado ao facto de a maioria das mortes resultantes de overdoses de opiáceos acontecem fora dos serviços de tratamento. Assim, as vidas de muitos consumidores de opiáceos ficam à mercê da sorte, quando poderiam beneficiar de apoio que as poderia salvar. 

 

O Programa Educacional de Pares de Naloxona da Escócia

 

Várias lições de trabalho de campo nas comunidades no âmbito da prevenção de overdose podem ser tiradas do caso escocês. A Escócia está, no momento, a desempenhar um papel crucial naquela que é a tentativa de fechar a distância entre os serviços de drogas e aqueles que podem beneficiar destes. O Scottish Drugs Forum [o Fórum das Drogas Escocês] estabeleceu o National Naloxone Peer Education Programme [o Programa Nacional de Pares para a Educação sobre a Naloxona] em 2012, segundo o qual aqueles que consomem drogas, têm um historial de consumo de drogas ou familiares de pessoas que consomem opiáceos são recrutados no sentido de abordar aqueles fora da esfera dos serviços de drogas, e fornecer-lhes kits de naloxona assim como formação sobre a utilização destes. Adicionalmente, foi desenvolvido um sistema de formação online de modo a que qualquer pessoa possa aprender a identificar assim como prevenir uma overdose de opiáceos com recursos a kits de naloxona. 

Ao staff que se encontra nas linhas da frente, como bibliotecários, homens do lixo, e indivíduos que apoiam aqueles em situação de sem abrigo foi oferecida formação voluntária sobre a administração de naloxona, na Escócia. Até alguns agentes policiais, que são os principais ativos na imposição das leis de drogas de caracter punitivo, responderam de forma positiva à naloxona, agora que já foram treinados a administrá-la.  Estes avanços permitiram à Escócia colocar aqueles mais vulneráveis, assim como as comunidades isoladas, num primeiro plano, dando assim a um exemplo aos seus vizinhos regionais. 

 

O que mais pode ser feito no sentido de melhorar o acesso à naloxona?

 

Um plano de ação no sentido de incrementar a provisão de naloxona passível a ser levada para casa pode passar por fornecer kits de redução de danos nos consultórios médicos, à semelhança de kits de saúde sexual que incluem preservativos gratuitos, assim como outra parafernália e informação. Pontos de distribuição podem ser implementados em áreas chave da comunidade e a promoção da consciencialização relativamente às oportunidades de receber formação pode assim aumentar, de forma geral.

A implementação nacional de salas de consumo mais seguro e de locais de prevenção de overdose, como a Carrinha de Prevenção de Overdose do Peter Krykant é, discutivelmente, a forma a forma mais eficaz de alcançar mais pessoas na comunidade, ao nível das ruas e de modo a prevenir a overdose de opiáceos.

Ainda que tal se tenha provado uma resposta de saúde pública altamente eficaz, assim como ao número de mortes associadas a drogas, ainda existem barreiras legais à implementação de medidas de redução de danos que podem salvar as vidas daqueles que consomem drogas, no Reino Unido. 

Pedimos a alguns especialistas no campo as suas ideias sobre as formas como devemos avançar no sentido de aumentar o acesso à naloxona passível a ser levada para casa casa, por toda a Inglaterra.

George Charlton que desenvolveu o Peer-to-Peer Naloxone Training and Supply por todo o noroeste de Inglaterra comentou sobre a importância do alargamento do acesso à naloxona, declarando que:

Tipicamente devido ao alto número de casos, consumidores de drogas podem ter apenas vinte minutos com os seus técnicos chave, indo depois para casa para um membro familiar ou parceiro. Necessitam de ser fornecidas ferramentas, aos familiares, que irão possibilitar que tomem em muitas formas as funções do técnico, assim como serão treinados a administrar naloxona - assim como esta lhes será fornecida. Do mesmo modo, necessitamos de empoderar os consumidores de drogas e garantir que voltam às suas comunidades capazes de salvar as vidas dos seus amigos através dos programas de naloxona de pares para pares, garantindo que ninguém sai sem levar consigo um kit de naloxona. 

Mat Southwell, executivo do EuroNPUD, diz-nos:

Levar Naloxona para casa provou-se eficaz em alargar o acesso à naloxona a pessoas em contacto com serviços de drogas. Pessoas que injetam heroína são aquelas sob mais risco e podem ser melhor alcançadas através de networks de pares utilizando uma abordagem da distribuição de naloxona de par para par.

 

Muito necessita de ser feito no sentido de melhorar o acesso de naloxona passível a ser levada para casa, em Inglaterra. No entanto, o que não pode ser negligenciado é ter uma abordagem com base na comunidade, onde membros do público e pessoas que consomem drogas desempenham um papel ativo.