O HIV no mundo

Com o termino da Decima Oitava Conferencia Internacional da AIDS, um artigo foi publicado no New York Times afirmando que os esforços feitos focando o estrago feito pela Guerra contra as Drogas para a prevenção do HIV, falhou. O artigo explicou que foi por causa da real preocupação em relação cortes no financiamento de esforços globais no combate ao HIV, o mesmo dado a recessão mundial.

A Oxfam publicou um artigo similar, dizendo que a conferencia foi uma decepção, poque não houve um  esforço real da parte dos governantes para preencher os cofres do Fundo Global. A Oxfam também mostrou o tom que foi colocado pela nação anfitriã, a qual não vai contribuir com  fundos para a assistência do Fundo Global na realização de trabalhos importantes. A redução em fundos poderá dificultar o novo programa de tratamento 2.0 do UNAID, o qual o principal objetivo  e ampliar drasticamente os exames e tratamentos. Se o tratamento for um sucesso, a UNAID estima que que 10 milhões de morte poderão ser evitadas e novas infeções serão reduzidas para um terço.

Olhando de volta para a conferencia, afigura-se que  progressos foram feitos em países como a Suíça. No entanto, o principal caso desastroso enfatizado pela conferencia foi a Ucrânia, onde atualmente encontra-se a taxa mais alta de HIV na Europa, e a maioria das infecções são causadas pelo o uso de drogas intravenosas.