Programa para o uso do crack Canada

Um estudo conduzido por pesquisadores de Ciência da Saúde na Universidade do Canada, concluiu que mais tratamento alvo é  a chave na ajuda aos usuários de crack em comunidades pequenas. Benedikt Fisher da Universidade de Simon Fraser, investigou as características social, saúde e uso de drogas de 148 usuários de crack de três comunidades não urbanas em Colúmbia Britânica. O documento sera publicado com o título: Drogas: Educação, prevenção e politica.
De acordo com o Sr. Fisher , ``o uso do crack é o problema numero 1 em drogas de rua na comunidade de B.C, no entanto a atenção dada a isto é  menor do que outras formas de uso de droga``.
Os resultados do estudo foram interessantes, e revelaram que esses participantes mostraram  uma ``alta prevalência de problemas físico, metal e de saúde simultâneos. O estudo também mostrou que  os usuários estão em alto risco de contrair  HIV, apesar de que o vírus transmissor não esta diretamente ligado ao crack, o qual é inalado e não injetado. No entanto, o uso coletivo de parafernálias para o uso do crack pode transmitir  doenças, o que os deixam em alto risco de contrair Hepatite C. O uso tende a ser acompanhada por outras drogas legais e ilegais como substancias psicoativas, álcool, cocaína e opio.
O estudo recomendou a melhoria em treinamentos e recursos nos programas  de tratamentos de drogas. O relatório também mostra que vários dos usuários não eram conscientes da possibilidade da contração do HVC pelo uso coletivo de parafernálias e muitos que já tinham contraído, não sabiam. Por causa disso, o relatório aconselhou o melhoramento a acessibilidade aos exames de doenças infecciosas e também a distribuição de kit para crack que levasse informação sobre doenças infecciosas, locais para exames e centros de tratamento nas áreas em que o estudo foi focado. Os pesquisadores sugeriram que os legisladores canadense olhassem para os benefícios de salas para o consumo de drogas, aderidas em alguns países da Europa e pensasse  sobre a criação de meios para a inalação segura do crack.
A avaliação também enfatizou a importância de pesquisas continuas para a expansão de opções para tratamento. ``Nos precisamos de mais prevenções alvo e tratamento para o uso do crack, no intuito de reduzir o enorme impacto negativo na saúde publica``. Sr. Fisher falou que a falta de programas de tratamentos adequados, vários participantes do estudo viram que a tentativa de acabar com seus vícios ao crack eram ``esforços fúteis``.